Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Já morreram mais migrantes este ano no Mediterrâneo do que em 2015

Já morreram mais migrantes este ano no Mediterrâneo do que em 2015
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

É uma imagem que se repete praticamente todos os dias, em especial, nos portos do sul de Itália e da Grécia: barcos, de organizações humanitárias ou da marinha, chegam repletos de migrantes resgatados no mar Mediterrâneo.

Esta quinta-feira, um navio dos Médicos Sem Fronteiras desembarcou mais 600 migrantes no porto de Catânia, em Itália.

Os números são impressionantes: os dados divulgados, terça-feira, pela Organização Internacional para as Migrações indicavam que mais de 345.000 migrantes atravessaram o Mediterrâneo, este ano.

Só nesse dia, a guarda costeira italiana conduziu 12 operações de salvamento em que resgatou perto de 1400 pessoas.

O número de mortos e desaparecidos ultrapassava já 4600, mais cerca de 1000 do que em todo o ano de 2015.

Ainda segundo a Organização Internacional para as Migrações, na terceira semana de novembro, Itália viu chegar mais 3674 migrantes, um aumento superior a 300% em relação à semana anterior.