Última hora

Última hora

Procuradores do TPII pedem prisão perpétua para Mladić

Procuradores do TPII pedem prisão perpétua para Mladić
Tamanho do texto Aa Aa

Os procuradores do Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia (TPII), em Haia, pediram, esta quarta-feira, pena de prisão perpétua para Ratko Mladić. O antigo comandante do exército sérvio da Bósnia é acusado de ser quem “ordenou diretamente” os crimes cometidos contra a população croata e muçulmana durante a Guerra da Bósnia, entre 1992 e 1995.

“Seria incompatível com a prática da sentença penal e um insulto para as vítimas, vivas ou mortas, bem como uma afronta à justiça, impor qualquer outra sentença inferior à máxima prevista”, disse o procurador Alan Tieger.

Um outro procurador, Adam Weber, resumiu o procedimento que o antigo comandante do exército bósnio sérvio orquestrou para levar a cabo uma limpeza étnica em grandes partes da Bósnia. Weber citou frases de Mladić. Disse que “mataria quem viesse a Sarajevo e que interromperia o trânsito de Sarajevo com atiradores furtivos. Que mandaria para o inferno bósnios e muçulmanos.”

Os advogados de Mladić irão esgrimir argumentos nos próximos dias. Mladić, de 73 anos, e o antigo-líder político dos sérvios da Bósnia Radovan Karadžić são os principais visados pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Jugoslávia pelos crimes que as respetivas forças cometeram na guerra da Bósnia.