EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Alemães prestam homenagem às vítimas do ataque no mercado de Natal de Berlim

Alemães prestam homenagem às vítimas do ataque no mercado de Natal de Berlim
Direitos de autor 
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Porta de Brandenburgo, em Berlim, terça-feira foi iluminada com as cores da bandeira alemã.

PUBLICIDADE

A Porta de Brandenburgo, em Berlim, terça-feira foi iluminada com as cores da bandeira alemã. Uma homenagem aos 12 mortos e 48 feridos no ataque, de segunda-feira, com um camião num mercado de Natal em Berlim.

La porte de Brandenbourg maintenant aux couleurs de l'Allemagne. #Berlinpic.twitter.com/FR6GCRs4St

— Samuel Goldschmidt (@rtlgrandest) December 20, 2016

Várias centenas de pessoas ficaram em silêncio junto ao monumento, em sinal de respeito pelas vítimas do ataque.

Em Munique, as luzes do mercado de Natal em Marienplatz foram apagadas, como manifestação de pesar e respeito pelas vítimas do ataque.

Os alemães consideram essencial não ceder ao terror e continuar a fazer uma vida normal.

“Acho que temos de enviar uma mensagem. Temos que mostrar que estamos juntos e agir normalmente. Espero que muitas pessoas enviam a mensagem que em Berlim estamos unidos, que vamos continuar a sair às ruas, que vamos continuar a viver. Uma mensagem contra o terror, de onde quer que ele venha,” afirmou uma senhora em Berlim.

“Considero que o ataque nos faz olhar ao redor com mais frequência, mas não nos devemos esconder. Temos de continuar a fazer o que normalmente fazemos e, simplesmente, não ceder ao terror,” considerou um alemão.

O atentado foi perpetrado na noite de segunda-feira, num dos mais movimentados mercados de Natal de Berlim.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico

Borrell compara destruição em Gaza com danos causados nas cidades alemãs na Segunda Guerra Mundial

Três alemães detidos por suspeitas de espiarem para a China