EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Síria: Rússia quer apoio da ONU para cessar-fogo

Síria: Rússia quer apoio da ONU para cessar-fogo
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com REUTERS; AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Rússia apresentou, esta sexta-feira, um projeto de resolução, no Conselho de Segurança das Nações Unidas, que visa apoiar o cessar-fogo, em vigor na Síria, e as negociações de paz previstas para jan

PUBLICIDADE

A Rússia apresentou, esta sexta-feira, um projeto de resolução, no Conselho de Segurança das Nações Unidas, que visa apoiar o cessar-fogo, em vigor na Síria, e as negociações de paz previstas para janeiro em Astana, no Cazaquistão.

Syria ceasefire holds after initial clashes: https://t.co/cqB44fWlZ9pic.twitter.com/ggj5woO2Ry

— Reuters Top News (@Reuters) December 30, 2016

As tréguas foram anunciadas e promovidas, na quinta-feira, pela Turquia e pela Rússia.

“Esperamos que as Nações Unidas participem plenamente nos preparativos do encontro em Astana e, se tiverem êxito, poderão passar para Genebra. Não vemos nenhuma sobreposição dos dois processos”, afirma o embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin.

As autoridades de Moscovo e Ancara concordaram que seria desejável que todos os grupos da oposição mantivessem as tréguas mostrando uma vontade construtiva para a próxima ronda de conversações de paz.

O primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildrim reforça que “o acordo está aberto a todos, porque este processo visa parar a luta e os assassinatos. Não acreditamos que alguém daria o seu consentimento para ver as pessoas a morrer por uma guerra sem sentido. Portanto, todos os grupos, que não estão envolvidos no terrorismo e que são a favor da paz e fraternidade, podem fazer parte deste processo, em especial as Nações Unidas, os Estados Unidos e as forças da coligação”.

O Conselho de Segurança da ONU vota o projeto de resolução, este sábado.

O principal objetivo é estabelecer negociações para se chegar a uma solução política que ponha fim ao conflito sírio, que dura há mais de cinco anos e fez mais de 500 mil mortos e cerca de 12 milhões de deslocados.

Com: Reuters; AFP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel ataca unidade de defesa aérea no sul da Síria com mísseis

Embaixador iraniano na Síria promete retaliação após alegado ataque israelita destruir consulado

Ataque israelita destrói consulado iraniano em Damasco e mata alta patente militar