EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Costa do Marfim: Instabilidade continua apesar de acordo

Costa do Marfim: Instabilidade continua apesar de acordo
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O ministro da Defesa terá sido feito refém depois da assinatura de um acordo para o apaziguamento do país.

PUBLICIDADE

O ministro da defesa da Costa do Marfim, Alain-Richard Donwahi, terá sido feito refém por um grupo de militares revoltosos, segundo várias agências de notícias, apesar do acordo alcançado pouco antes.

O governo, através de Donwahi, tinha assinado um acordo com os revoltosos para pôr fim a dois dias de motins. Os militares ocuparam várias cidades na sexta-feira, para exigir melhores salários e bónus. Esta revolta obrigou o presidente Alassane Ouattara a deixar a capital, Abidjan. Entretanto, acabaria por regressar.

O acordo parece frágil. Além da captura do ministro, há notícias de tiroteios na segunda maior cidade do país, Bouake. Segundo uma informação da agência Reuters, um grupo de militares terá aberto fogo na casa de um político local. O episódio aconteceu já depois de conhecido o acordo. Não há notícia de vítimas ou de feridos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países Baixos lembram vítimas da Segunda Guerra Mundial

Primeiro contingente de tropas da Alemanha chega a Vilnius para reforçar flanco leste da NATO

Porta-voz do exército israelita: "Pode haver um cessar-fogo hoje ou daqui a um ano".