EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Polanski cede à pressão e não preside aos Césares

Polanski cede à pressão e não preside aos Césares
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ainda o caso de violação de uma menor de que o realizador franco-polaco é acusado.

PUBLICIDADE

Roman Polanski renunciou a presidir à cerimónia dos Césares, os prémios do cinema francês, depois de uma petição e de uma manifestação marcada para esta terça-feira, a propósito do caso de violação de uma menor de que o realizador franco-polaco é acusado. Polanski está impedido de entrar nos Estados Unidos há 40 anos, acusado de ter drogado e violado Samantha Gailey, então com 13 anos.

“Falei com ele ao telefone ontem à noite, penso que não vale a pena deitar achas para a fogueira. Ele está muito abalado. É preciso conhecer bem o caso para poder falar dele. Eu conheço bem, mas não vou juntar mais comentários”, diz Thierry Frémaux, amigo de Polanski e diretor do festival de Cannes.

Os Estados Unidos tentaram várias vezes obter a extradição do realizador, sem resultado. No mais recente episódio, foi um tribunal da Polónia que impediu que Polanski fosse extraditado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"120 batimentos por minuto" vence prémios César

Wim Wenders recebe Prémio Lumière 2023: "O cinema vai sobreviver"

Tribunal de Londres decide que Assange pode recorrer da ordem de extradição para os EUA