Gâmbia deposita esperanças em Adama Barrow

Gâmbia deposita esperanças em Adama Barrow
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O país espera que esta seja uma verdadeira transição para a democracia.

PUBLICIDADE

Um dia depois da chegada triunfal do presidente Adama Barrow à Gâmbia, os cidadãos deste pequeno país da África Ocidental sentem-se esperançados na mudança. Barrow chegou depois de um curto exílio no Senegal, onde tomou posse. A fuga do ex-presidente Yaya Jammeh permitiu o regresso.

Depois de seis semanas de braço-de-ferro, que obrigaram o presidente eleito a refugiar-se no Senegal, Jammeh fugiu para a Guiné Equatorial com 11 milhões de dólares dos cofres do país.

“Temos muita esperança em Barrow, porque tudo o que Yaya Jammeh fez foi matar pessoas. Esbanjou o dinheiro do país, destruiu a nossa religião, acabou com tudo. Conhecemos bem Barrow, ele vai liderar bem o país”, diz Basiru Gii, comerciante em Banjul.

Omar Musa, desempregado, acrescenta: “Está toda a gente contente. Jammeh era um falhado, corremos com ele. Tanto os velhos como os novos deram as boas-vindas ao nosso presidente ontem e agora a Gâmbia está livre. Durante 22 anos vivemos tempos difíceis, mas agora sabemos que a nossa economia vai voltar a crescer”.

Conforme foi pedido pelo presidente, a missão militar da Comunidade de Estados da África Ocidental (CEDEAO), vai continuar no país, mas o número de efetivos vai ser reduzido progressivamente. A CEDEAO considera que a Gâmbia não corre, neste momento, grandes riscos de segurança.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Vitória de Trump faria com que África (e o mundo) entrasse numa espiral de inferno climático

Saúde e conflitos foram tema da 37ª Cimeira da União Africana - e Durão Barroso um dos convidados