EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Congressistas dos EUA querem explicações sobre demissão de Flynn

Congressistas dos EUA querem explicações sobre demissão de Flynn
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O Conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, agora demissionário, diz estar a ser um bode expiatório.

PUBLICIDADE

Vários congressistas americanos, incluindo alguns do Partido Republicano, pediram explicações a Donald Trump e querem saber mais sobre as eventuais ligações entre a administração Trump e a Rússia, depois da demissão do general Michael Flynn do lugar de Conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca.

“Segundo o Washington Post”:
https://www.washingtonpost.com/world/national-security/national-security-adviser-flynn-discussed-sanctions-with-russian-ambassador-despite-denials-officials-say/2017/02/09/f85b29d6-ee11-11e6-b4ff-ac2cf509efe5_story.html?tid=ss_tw-amp&utm_term=.4d480822c8e9, Flynn terá discutido com o embaixador russo um possível levantamento das sanções.

Sean Spicer, porta-voz da Casa Branca, diz que a demissão se deu por uma questão de confiança: “O general (Flynn) não violou qualquer segredo. Esteve bem no papel de discutir assuntos de interesse comum entre os dois países. Chegámos a um ponto em que concluímos que seria melhor mudar, não por questões jurídicas, mas devido à erosão na confiança entre o presidente e o general Flynn”, disse aos jornalistas.

Flynn reagiu através do Twitter e diz que foi um bode expiatório em toda a história:

While I accept full responsibility for my actions, I feel it is unfair that I have been made the sole scapegoat for what happened. (1/2)

— Michael Flynn (@GenMikeFlynn) February 14, 2017

But if a scapegoat is what’s needed for this Administration to continue to take this great nation forward, I am proud to do my duty.

— Michael Flynn (@GenMikeFlynn) February 14, 2017

Disse ainda estar dececionado com Spicer:

Disappointed by seanspicer</a>'s obfuscation during WH Press Briefing. In reality, situation was more complex than portrayed.</p>— Michael Flynn (GenMikeFlynn) February 14, 2017

A expressão usada pelo conselheiro demissionário foi a deixa para a líder da minoria democrata no Congresso, Nancy Pelosi, pedir explicações: “Sabem o que significa um bode expiatório? Significa que, numa comunidade em que as pessoas se querem absolver da culpa, encontram um bode, passam-lhe todos os males e expulsam-no da cidade. Por isso, o que podemos concluir destas palavras é que outras pessoas têm culpa do que se passou e que essa culpa deve ser partilhada”.

Donald Trump recusou-se a responder a perguntas sobre a demissão de Flynn. Preferiu chamar a atenção para a as alegadas fugas de informação que estão a acontecer na Casa Branca, e que terão levado à divulgação das conversas de Flynn com o embaixador russo.

The real story here is why are there so many illegal leaks coming out of Washington? Will these leaks be happening as I deal on N.Korea etc?

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) February 14, 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia: Kremlin afirma que demissão de Flynn é uma questão de política interna

EUA: Assessor da Casa Branca demite-se

Robert de Niro chama "palhaço" a Donald Trump à porta do tribunal