Última hora
This content is not available in your region

Lucros do HSBC afundam em 2016

De  Patricia Cardoso com Lusa, Reuters, EFE, Ansa
Lucros do HSBC afundam em 2016
Tamanho do texto Aa Aa

O ano de 2016 foi difícil para o HSBC, um dos maiores bancos da Europa.

Os lucros anuais caíram quase 90%, para 1,227 mil milhões de euros. Os resultados antes de impostos afundaram 62,3%.

O banco britânico viu as receitas diminuirem e registou uma desvalorização da filial de banca privada na Suíça. As contas foram penalizadas também pela venda das operações no Brasil.

Mas o HSBC enfrenta outros desafios,como explica Tom Stevenson, diretor de investimento na Fidelity International: “A preocupação com o HSBC é a possível desaceleração do comércio mundial. Isso será mau para a rentabilidade do setor bancário. Penso que no caso do HSBC, o comércio inter-regional, sobretudo na Ásia, pode compensar isso. Por isso, o banco disse hoje que não está assim tão preocupado com o eventual abrandamento do comércio”.

Os lucros aquém do esperado provocaram uma forte queda das ações na bolsa.

Num contexto de desafios e de volatilidade nos mercados, o banco anunciou um corte de 12% nos bónus e uma nova operação de recompra de ações no valor de 945 milhões de euros.