Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Kim Jong-nam morto com VX, um químico classificado como arma de destruíção maciça

Kim Jong-nam morto com VX, um químico classificado como arma de destruíção maciça
Tamanho do texto Aa Aa

Agora que a polícia da Malásia anunciou que o irmão do líder da Coreia do Norte foi assassinado com VX, um químico altamente tóxico, classificado como arma de destruição maciça pelas Nações Unidas, as autoridades investigam como é que o potente agente que atua no sistema nervoso terá entrado no país.

Dado que 10 miligramas, apenas uma gota deste químico é suficiente para matar uma pessoa em minutos, como aconteceu com Kim Jong-nam, não terá sido muito difícil ter feito chegar o produto às mãos das mulheres detidas na Malásia por suspeita de terem levado a cabo o assassinato.

Para além das duas mulheres, com passaportes do Vietname e da Indonésia, a polícia malaia deteve um cidadão da Coreia do Norte e quer interrogar outros sete.

Um perito em armas químicas, Kim Chul Woo, do centro de estratégia e segurança da Coreia do Sul, refere que o VX “é mais de 100 vezes mais potente que os gases nervosos habitualmente utilizados, como o sarin e o problema é que o VX não ter cor, sabor ou odor e é muito difícil de detetar.

A Coreia do Norte é um dos seis países que não assinaram a convenção da ONU que proíbe a produção e armazenagem de armas químicas. A comunidade internacional suspeita que o regime de Pyongyang possua a terceira maior reserva destas armas no mundo, a seguir aos Estados Unidos e à Rússia.