EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Decretada prisão preventiva para jornalista turco-alemão detido na Turquia

Decretada prisão preventiva para jornalista turco-alemão detido na Turquia
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira com Reuters, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Com a acusação de apoio a organizações terroristas e incitação à violência foi confirmada esta segunda-feira a prisão de Deniz Yücel, correspondente na Turquia do jornal alemão Die Welt, detido no dia

PUBLICIDADE

Com a acusação de apoio a organizações terroristas e incitação à violência foi confirmada esta segunda-feira a prisão de Deniz Yücel, correspondente na Turquia do jornal alemão Die Welt, detido no dia 14 de fevereiro depois de se ter apresentado voluntariamente à polícia em Istambul.

O deputado Baris Yarkadas, do Partido Republicano do Povo (CPH), o principal partido de oposição, contestou a prisão do jornalista diante do tribunal em Istambul:

“A prisão de Deniz Yücel foi um golpe contra a liberdade de pensamento. Deniz Yücel não fugiu, apresentou-se à polícia com os seus advogados, de forma voluntária, apesar de um mandado de busca”, disse Yarkadas.

O jornalista é acusado de “incitação ao ódio” e de “fazer propaganda a uma organização terrorista”, em referência ao grupo marxista DHKP-C, ao partido comunista MLKP e à guerrilha curda PKK.

Yücel possui dupla nacionalidade alemã e turca. Foi detido depois de ter publicado uma investigação baseada em revelações provenientes de e-mails do ministro da Energia, Berat Albayrak, genro do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan pirateados pelo grupo clandestino RedHack.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Sigmar Gabriel, considerou que a decisão da justiça turca mostra que a liberdade de imprensa não tem o mesmo valor nos dois países:

“Não vemos nenhuma razão para esta detenção. Temos esperança que as investigações respeitem a liberdade de imprensa e que Deniz Yücel seja libertado o mais rapidamente possível”.

No dia 18 de fevereiro, a chanceler Angela Merkel, pediu ao primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, que garantisse um processo transparente.

FM sigmargabriel</a> on <a href="https://twitter.com/hashtag/Y%C3%BCcel?src=hash">#Yücel</a>: decision is too harsh+undue. We will emphatically advocate for Yücel&#39;s freedom.</p>&mdash; GermanForeignOffice (GermanyDiplo) 27 février 2017

Can Dündar, ex-diretor do quotidiano de esquerda Cumhuriyet, atualmente a viver na Alemanha depois de ter passado vários meses na prisão na Turquia, escreveu no Twitter que a prisão de Yücel abre “uma nova crise diplomática” entre Ancara e Berlim.

Deniz Yücel'in tutuklanması, Türkiye-Almanya arasında yeni bir diplomatik kriz anlamına geliyor. Medyaya baskı, artık Almanya'nın da sorunu. https://t.co/0oIx4HjXi7

— Can Dündar (@candundaradasi) 27 février 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líderes dos rivais regionais Grécia e Turquia reúnem-se para estreitar relações

Vários detidos na Geórgia em protestos contra prisão de blogger

Turquia corta relações comerciais com Israel até que haja um cessar-fogo em Gaza