Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Guatemala investiga tragédia num lar para adolescentes

Guatemala investiga tragédia num lar para adolescentes
Tamanho do texto Aa Aa

A Guatemala, em choque, tenta determinar quem são os responsáveis pelo incêndio que provocou a morte a pelo menos 22 raparigas no centro de acolhimento em San José de Pinula, a 25 quilómetros da capital.

Há ainda 38 outras hospitalizadas com queimaduras graves.

No exterior do centro, os familiares esperavam desesperados por notícias.

O presidente Jimmy Morales decretou três dias de luto nacional e, antes mesmo das conclusões do inquérito, demitiu o diretor do lar.

A procuradora-geral, Anabella Morfín, anunciou a abertura da investigação judicial: “É uma tragédia lamentável e, enquanto Procuradoria-Geral, somos obrigados a denunciar o ocorrido ao Ministério Público, por forma a apurar as causas e determinar quem são os responsáveis”.

O lar, sobrelotado, acolhia órfãos, jovens vítimas de violência doméstica e membros de grupos criminosos. Segundo relatos, terão sido as jovens que incendiaram colchões para protestar contra os abusos físicos e sexuais de que eram vítimas no centro.

O secretário de Estado da Segurança Social, Carlos Rodas, veio a público dizer que a tragédia poderia ter sido evitada e acusa as autoridades judiciais, que tardaram em transferir, para outros locais, as adolescentes com problemas com a justiça.

A tragédia suscitou declarações de pesar de várias delegações diplomáticas e de agências da ONU.