Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Otimismo nas bolsas após vitória pró-europeia na Holanda

Otimismo nas bolsas após vitória pró-europeia na Holanda
Tamanho do texto Aa Aa

À exceção de Zurique, as bolsas europeias encerraram esta quinta-feira em alta, impulsionadas pela vitória do partido de Mark Rutte na Holanda e a decisão da FED sobre as taxas de juro.

Madrid liderou com os ganhos de 1,8%, seguida de Milão. As restantes tiveram subidas ligeiras. Mas o índice pan-europeu Stoxx 600 atingiu valores de dezembro de 2015 e o holandês Amsterdam AEX tocou máximos de nove anos.

Analista do Baader Bank, Robert Halver adianta: “O mercado esteve calmo por duas razões. Primeira, os holandeses votaram a favor da Europa e isso ajuda a atmosfera na Europa. Estou convencido que os franceses vão votar de forma semelhante. A outra razão é que houve a subida das taxas de juro, tal como se esperava. A subida foi interpretada como um sinal de que a economia norte-americana está
a ter um desempenho superior ao previsto. E, além disso, a subida é aceitável. O mais importante é que Yellen deixou claro que ninguém se deve assustar com novos aumentos a qualquer momento”.

A Bolsa de Nova Iorque abriu esta quinta-feira em alta, mas a meio da sessão apresentava tendência mista.

Os investidores estão convencidos que a FED vai manter o calendário e realizar dois aumentos dos juros este ano.

O euro, que teve uma forte subida no início do dia no mercado cambial, chega ao final de sessão em situação estável face à divisa norte-americana. Vale 1,07 dólares.

O petróleo regista mais uma sessão de queda. O barril de Brent vale, em Londres, 51,69 dólares.