A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

As cinco razões pelas quais os EUA usam mísseis Tomahawk

As cinco razões pelas quais os EUA usam mísseis Tomahawk
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O míssil Tomahawk, dos EUA, foi usado, pela primeira vez, em 1991 e é utilizado em ataques terrestres. Pelo menos 59 foram disparados, em direção à Síria, sexta-feira de madrugada. O míssil deve o seu nome ao machado usado pelos Algonquin, uma tribo nativa americana.

  • De acordo com “a Marinha dos EUA”: o Tomahawk é um míssil de longo alcance, de velocidade subsónica, usado em ataques a partir de “terra”. São, normalmente, lançados a partir de navios da marinha ou submarinos.
  • Com 5,56 metros de comprimento, sem um impulsionador (6,25 metros), viaja a 880 quilómetros por hora e é capaz de detonar mais de 450 quilos de explosivos convencionais. Este míssil é a arma militar escolhida pelos EUA em ataques com mísseis de longo alcance.
  • Pode percorrer entre 1.200 a 2.500 quilómetros.
  • Utiliza sistemas de orientação sofisticados que o aproximam do seu alvo a altitude relativamente baixa, tornando difícil para os defensores evitá-lo.
  • Estes mísseis têm a vantagem adicional de confiar nas suas capacidades de auto-navegação para contornar as defesas. O Tomahawk não pode, por exemplo, voar em linha reta do ponto de lançamento para o alvo.