ONU alerta para as consequências do aumento da violência no Sudão do Sul

ONU alerta para as consequências do aumento da violência no Sudão do Sul
De  Euronews com AFP, Reuters, UNHCR
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados alertou para a deterioração das condições de segurança na República do Sudão do Sul.

PUBLICIDADE

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados alertou para a deterioração das condições de segurança na República do Sudão do Sul.

O alerta segue-se à morte de pelo menos 16 pessoas na localidade de Wau no norte do país, esta segunda-feira.

O aumento da violência levou à fuga de cerca de seis mil pessoas, na sua maioria mulheres e crianças, para o Uganda.

“Os soldados roubaram, arrombaram portas e bateram em pessoas. Prendiam pessoas e obrigavam-nas a indicar onde é que se encontravam os rebeldes. Mas quando as pessoas diziam que não sabiam, eles batiam-lhes. Também mataram pessoas”, afirmou Auma Lucy Yubuan, refugiada do Sudão do Sul.

Na semana passada um ataque contra a localidade de Pajok levou ao aumento das fugas em direção ao sul.

Números da ONU sugerem que a situação dos refugiados no Uganda está igualmente em deterioração.

O país alberga mais de 832 mil refugiados originários do Sudão do Sul. As agências de auxílio afirmam que estão a braços com uma crise sem precedentes.

Mais de 62% de refugiados são crianças.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal de Belfast contraria lei britânica de amnistia a autores de atos de violência

Dois anos após invasão russa, ucranianos enfrentam situação muito difícil no Donbass

Grupo armado invade estúdio de televisão em direto no Equador