Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Judo: Miryam Roper faz história em Ecaterimburgo

Judo: Miryam Roper faz história em Ecaterimburgo
Tamanho do texto Aa Aa

Dispensada da seleção alemã após os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Miryam Roper nunca pensou em abandonar o judo e aos 34 anos de idade passou a competir pelo país do seu pai. Este sábado foi a responsável pela primeira medalha de ouro ao mais alto nível para o Panamá ao conquistar o Grand Slam de Ecaterimburgo na categoria de -57 kg.

A veterana apresentou-se no torneio russo em grande forma e derrotou na final a antiga campeã do mundo, a japonesa Nae Udaka, por ippon.

Nos homens, o grande destaque no primeiro dia em Ecaterimburgo foi Soichi Hashimoto. O japonês não conhece o sabor da derrota no circuito mundial de judo desde 2015 pelo que naturalmente era o grande favorito à conquista da medalha de ouro e não desiludiu.

Hashimoto dominou por completo a final dos -73 kg frente ao brasileiro Marcelo Contini, colocou-se em vantagem com dois waza-aris e garantiu o triunfo com um arremesso para ippon.

Aos 25 anos de idade, o nipónico será sem dúvida o alvo a abater nos próximos Campeonatos do Mundo, que terão lugar entre os dias 28 de agosto e 3 de setembro em Budapeste.

Hashimoto não foi o único japonês a conquistar uma medalha de ouro na Rússia, Ryuju Nagayama venceu nos -60 kg e Ami Kondo nos -48 kg. Nos -52 kg o triunfo sorriu a Erika Miranda, a brasileira não conquistava um Grand Slam desde Baku em 2015. Nos -63 kg, venceu a alemã Martyna Trajdos.

O único triunfo para os homens da casa aconteceu por Abdula Abdulzhalilov nos -66 kg, categoria onde Sergiu Oleinic foi sétimo classificado. Os restantes portugueses em ação, Luís Carmo nos -73 kg e Maria Siderot nos -48 kg, foram ambos eliminados no primeiro combate.