Última hora
This content is not available in your region

Venezuela anuncia data para eleições da Assembleia Constituinte

Venezuela anuncia data para eleições da Assembleia Constituinte
Tamanho do texto Aa Aa

O Conselho Eleitoral da Venezuela propos 30 de julho como data para as eleições da Assembleia Nacional Constituinte. Este órgão responde a um desejo do Presidente Nicolás Maduro e faz parte do processo de redação de uma nova constituição.


A criação de uma equipa para alterar a Constituição venezuelana é vista pelo líder da Assembleia Nacional, um opositor de Maduro, como um golpe de Estado.

“Que fique claro a Nicolás Maduro: esta (Assembleia) Constituinte não vai passar. Não vai passar, não porque o digamos nós. Não vai passar porque todo o povo a rejeita. Não vai passar porque a comunidade internacional a considera ilegitima. Não vai passar porque uma minoria que roubou, que agrediu e que violou a Constituição não pode impor ao país um golpe de Estado através de uma assembleia constituinte fraudulenta e falsa”, defendeu Julio Borges.


A Venezuela está mergulhada há meses numa crise política e social, que já fez mais de 60 mortos e levou à detenção de mais de meio milhar de pessoas. A oposição exige novas eleições. O Presidente anseia por uma nova Constituição e já admite um referendo antes de a promulgar.

Zapatero volta a falar com Leopoldo López

O ex-presidente espanhol José Luis Zapatero voltou a visitar, entretanto, o dirigente da oposição venezuelana Leopoldo López, que está detido na prisão militar de Ramo Verde, a cumprir uma pena de 14 anos de cadeia.

“O presidente Zapatero foi autorizado a entrar em Ramo Verde e mantivemos uma conversa com muito respeito”, diz uma mensagem publicada na conta da rede social Twitter de Leopoldo López, a qual é gerida pela sua mulher, Lilian Tintori.


A ministra dos Negócios Estrangeiros venezuelana, Delcy Rodríguez, e o autarca do município Libertador de Caracas, o “chavista” Jorge Rodríguez, também estiveram na visita, segundo indicou Lilian Tintori, sem facultar mais detalhes.

Zapatero tinha visitado López há precisamente um ano, altura em que desempenhava o papel de mediador num processo de diálogo político entre o Governo do Presidente Nicolás Maduro e a coligação da oposição Mesa da Unidade Democrática (MUD).

Estas negociações tinham entre os objetivos a libertação de membros da oposição, considerados “presos políticos” pela MUD, mas terminaram no início do ano devido ao incumprimento dos primeiros acordos, com as duas partes a acusarem-se mutuamente por esse desfecho.

Através da respetiva conta no Twitter, Leopoldo López surge também num vídeo a falar sobre a atual onda de manifestações antigovernamentais que a Venezuela vive desde o início de abril e que fez pelo menos 65 mortos e mais de mil feridos, segundo o mais recente balanço.


A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.