Última hora
This content is not available in your region

Macron quer pacto pelo direito universal ao ambiente

Macron quer pacto pelo direito universal ao ambiente
Tamanho do texto Aa Aa

Para Emmanuel Macron, a luta contra o terrorismo passa pelo combate às mudanças climáticas. É o ponto mais importante do discurso do presidente francês na cimeira organizada na Universidade da Sorbonne, em Paris, para a criação de um pacto mundial para o direito universal a um ambiente saudável. Ao longo do discurso, Macron não deixou de mandar recados a Donald Trump, sem nunca dizer o nome do presidente americano, responsável recentemente pla retirada dos Estados Unidos do acordo de Paris sobre o clima. “Ninguém pode hoje, condignamente, prenteder lutar com eficácia contra o terrorismo e pela paz no mundo sem atacar o aquecimento global. Tentei convencer vários dos meus colegas, mas alguns não ficaram convencidos, como terão percebido”, disse o presidente francês.

Ninguém pode hoje, condignamente, prenteder lutar com eficácia contra o terrorismo e pela paz no mundo sem atacar o aquecimento global.

Emmanuel Macron Presidente de França

A decisão de Trump foi o mais recente passo atrás dado na luta contra as mudanças climáticas, um percurso que vem de há dezenas de anos e passou por várias cimeiras mundiais. Nesta cimeira na Sorbonne, presidida pelo antigo primeiro-ministro francês Laurent Fabius, líderes políticos e personalidades mundiais como Arnold Schwarzenegger ou Ban Ki-moon apresentaram propostas para o futuro pacto global para proteger o direito universal a um ambiente limpo e saudável.



A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.