EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Incêndios não dão descanso nos distritos de Viseu e Vila Real

Incêndios não dão descanso nos distritos de Viseu e Vila Real
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

Distritos de Vila Real e Viseu a braços com os maiores incêndios ativos em Portugal, na segunda-feira. A meio da tarde, o fogo em Alijó, na freguesia de Vila Chã, distrito de Vila real, estava a ser combatido por oito meios aéreos, 491 operacionais e 146 viaturas, segundo a Proteção Civil.

As populações viveram situações muito dramáticas. Em Vila Chã, a 10 km de Alijó, as chamas aproximaram-se das casas durante a tarde.

O Exército reforçou com mais 250 militares e dezenas de viaturas o apoio à proteção civil para ações de patrulhamento nas regiões de Mangualde, Alijó e Mirandela.

Os incêndios de junho iniciados em Pedrógão Grande provocaram 64 mortos e mais de 200 feridos e consumiram mais de 53 mil hectares.

Os fogos deste ano da região Centro afetaram aproximadamente 500 habitações, cerca de 50 empresas e os empregos de 372 pessoas.

Os prejuízos diretos dos incêndios ascendem a 193,3 milhões de euros.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Maroš Šefčovič, afirmou esta segunda-feira no Porto, que a candidatura de Portugal ao Fundo de Solidariedade da União Europeia para a área afetada pelos incêndios na região centro será tratada “o mais rapidamente possível”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Dois reféns de nacionalidade portuguesa estão retidos em Gaza

Chegada da seleção portuguesa deixa centenas em euforia e até houve rancho folclórico

Pelo menos 41 pessoas morrem em incêndio num edifício residencial no Kuwait