Tensão continua em Jerusalém

Tensão continua em Jerusalém
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O fim dos detetores de metais decretado por Israel, na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, não foi suficiente para acalmar os ânimos.

PUBLICIDADE

O fim dos detetores de metais decretado por Israel, na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, não foi suficiente para acalmar os ânimos. O presidente da Autoridade Palestiniana exige o fim de todas as medidas de segurança implementadas por Israel, na cidade. Israel substituiu os detetores de metais por um sistema de videovigilância. Para os palestinianos a situação não melhorou. Como forma de protesto centenas de fiéis voltaram a rezar no exterior do local sagrado:

“Nunca aceitaremos detetores de metal ou qualquer outra coisa desse tipo, câmaras ou algo que possa prejudicar a mesquita de Al-Aqsa e a nossa religião, e prejudicar este lugar sagrado puro. Mantemos esta posição e não permitiremos que ninguém toque numa única peça desse lugar puro”, explica Mazid Kaluti, um palestiniano.

Os palestinianos são apoiados, nas suas reivindicações, por organizações não-governamentais de defesa dos Direitos Humanos depois de mais de uma semana de protestos nos quais morreram, pelo menos cinco pessoas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel-Gaza: o impacto global da escalada do conflito

Será que a Alemanha pode ser neutra em relação à guerra de Gaza?

O sentimento antissemita e islamófobo está a aumentar na Europa