EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Coreia do Norte ameaça território americano com mísseis

Coreia do Norte ameaça território americano com mísseis
Direitos de autor 
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Fonte do exército norte-coreano revelou planos de um ataque às bases americanas em Guam, na Micronésia.

PUBLICIDADE

A Coreia do Norte anunciou esta quarta-feira estar a considerar planos de um ataque com mísseis às bases militares dos Estados Unidos em Guam, um território norte-americano não incorporado localizado 3500 quilómetros a leste da Coreia do Norte, na Micronésia, em pleno oceano Pacífico ocidental.

O governador de Guam, Eddie Calvo, descartou contudo esse eventual ataque anunciado após a ameaça de Donald Trump a Pyongyang com “o maior fogo, fúria e poder jamais vistos no mundo” caso o regime de Kim Jong-Un continue a provocar.

North Korea considers a missile strike on Guam, hours after Trump’s ‘fire and fury’ warning https://t.co/ODySVhLqpY via ReutersTV</a> <a href="https://t.co/I1d4Lj4bA8">pic.twitter.com/I1d4Lj4bA8</a></p>— Reuters Top News (Reuters) 9 de agosto de 2017

“Quero tranquilizar o povo de Guam de que atualmente não há ameaças à nossa ilha ou à das Marianas”, afirmou o governador de Guam, ao diário Pacific Daily News.

A ameaça norte-coreana partiu de um porta-voz do respetivo exército e apontou diretamente a Guam, num eventual ataque com mísseis de médio/ longo alcance com o objetivo de “conter as principais bases estratégicas americanas naquela ilha do Pacífico, “incluindo a de Andersen”, lê-se num despacho da agência KCNA.

Key facts about Guam, the center of U.S.-North Korea tensions https://t.co/mcyLRyyWs5pic.twitter.com/K7wdiUc18z

— NBC News (@NBCNews) 9 de agosto de 2017

Eddie Calvo disse ter falado do assunto com responsáveis da Casa Branca e do Pentágono. O governador de Guam sublinha o estatuto da ilha e a presença, ali, de americanos.

“Um ataque ou uma ameaça a Guam é um ataque ou uma ameaça aos Estados Unidos. Foi prometido a defesa da América e quero recordar os meios de comunicação de que Guam é território americano. Temos 20 mil soldados americanos em Guam e nas Marianas. Não somos apenas uma instalação militar”, afirmou Eddie Calvo.

.governorcalvo</a>'s message on North Korea threats <a href="https://t.co/WDqY9jkifU">pic.twitter.com/WDqY9jkifU</a></p>— Guam PDN (GuamPDN) 9 de agosto de 2017

As mais recentes provocações da Coreia do Norte surgiram após a aprovação pelas Nações Unidas de mais um pacote de sanções que visa reduzir as receitas das exportações norte-coreanas.

As sanções foram justificadas pelo lançamento de dois mísseis balísticos, em julho, pela Coreia do Norte.

Pyongyang responsabiliza Washington pela decisão da ONU e ameaçou retaliar com “ações físicas” contra posições dos Estados Unidos.

President Trump: If North Korea makes any more threats to the U.S., “they will be met with fire and fury like the world has never seen” pic.twitter.com/8dQed79L1W

— NBC News (@NBCNews) 8 de agosto de 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Kim Jong-un mostra armas ao ministro da Defesa da Rússia

Militar dos EUA foge para a Coreia do Norte

Coreia do Norte testou drone marítimo com armas nucleares em resposta a exercícios dos EUA e aliados