EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Estados Unidos e Japão intensificam cooperação militar para enfrentar Coreia do Norte

Estados Unidos e Japão intensificam cooperação militar para enfrentar Coreia do Norte
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Estados Unidos e Japão vão intensificar a cooperação na área de defesa para enfrentarem a ameaça das armas nucleares da Coreia do Norte. Washington e Tóquio receiam o desenvolvimento do armamento nuclear de Pyongyang nas ultimas semanas.

PUBLICIDADE

Estados Unidos e Japão vão intensificar a cooperação na área de defesa para enfrentarem a ameaça das armas nucleares da Coreia do Norte.

Washington e Tóquio receiam o desenvolvimento do armamento nuclear de Pyongyang nas ultimas semanas.

A Coreia do Norte considerou a possibilidade de lançar mísseis em direção ao território norte-americano de Guam, no Oceano Pacifico

“Concordámos em reforçar as capacidades da nossa aliança para dissuadir e responder ao comportamento inaceitável da Coreia do Norte e outros desafios à segurança regional,” afirmou o Secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson.

O Japão vai investir 500 milhões de dólares para aumentar a a segurança marítima no leste asiático, onde a China tem incrementado as reivindicações marítimas

“Sobre a Coreia do Norte, tendo em vista a sua desnuclearização, concordámos em acelerar a pressão efetiva. Vamos pedir à China que tome medidas específicas para que a Coreia do Norte altere o seu comportamento. Sobre a ameaça dos mísseis balísticos, como aliança, fortaleceremos a nossa postura e capacidade de defesa e responderemos. Concordámos com este ponto,” revelou o Ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Taro Kono.

Na próxima semana, Estados Unidos e Coreia do Sul vão avançar com exercícios militares conjuntos, informou uma alta patente militar norte americana, esta quinta-feira, o que faz frente à pressão da Coreia do Norte e da sua aliada, China, para que os exercícios fossem interrompidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

Missão Crew-7 da NASA e da SpaceX a caminho da Estação Espacial Internacional

EUA, Coreia do Sul e Japão falam em comportamento "agressivo" e "perigoso" da China