Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Ucrânia: Dia da Independência rumo à UE e à NATO

Ucrânia: Dia da Independência rumo à UE e à NATO
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Há 26 anos, a Ucrânia inscreveu a Independência na história nacional. Este ano, durante as celebrações, a mensagem é clara: a Ucrânia tudo fará para vir a ser membro de pleno direito da União Europeia e da Organização do Tratado do Atlântico Norte.

A presença de James Mattis, secretário da Defesa norte-americana, deixa Stepan Poltorak, homólogo ucraniano, com mais margem para reiterar o pedido de de armamento feito aos Estados Unidos.

O Presidente ucraniano, Petro Poroshenko, aponta a direção do Atlântico como o caminho a percorrer pela Ucrânia num futuro muito próximo. Para trás, fica a Rússia:

“A um de setembro, dentro de uma semana, o acordo de associação Ucrânia-União Europeia entrará em vigor e vai tornar-se um mapa do caminho das reformas a fazer. É o único caminho que temos: uma larga auto-estrada Euro-Atlântica, que nos conduz à União Europeia e à NATO enquanto membros.”

Mais de 10 mil pessoas morreram desde 2014, com a anexaçõ da Crimeia pela Rússia e consequente posicionamento dos separatistas pro-russos. Os acordos de paz de Minsk, em fevereiro de 2015, quase puseram fim à guerra, mas vagas de violência continuam ao longo da linha estabelecida.

Uma trégua anunciada esta quarta feira deverá vigorar a partir de sexta no leste da Ucrânia .