EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rodrigo Duterte autoriza polícia a "matar os idiotas"

Rodrigo Duterte autoriza polícia a "matar os idiotas"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As palavras de Duterte surgem dias depois de um milhar de pessoas ter assistido às exéquias de um adolescente assassinado pelas autoridades durante a guerra mortal contra as drogas.

PUBLICIDADE

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, autorizou as autoridades a “matarem os idiotas” que resistam de forma violenta às detenções.

O chefe de Estado é conhecido pelas medidas polémicas contra o combate ao tráfico de estupefacientes, no país.

“Não devem apenas gritar-lhe para que se renda pois, caso não o faça e resista, e se for violento, colocando em perigo as vidas dos meus polícias, e do exército, vocês são livres de matar o idiota”, afirma o presidente.

Philippines’ Duterte says police can kill ‘idiots’ who resist arrest https://t.co/EtNJgzUoTPpic.twitter.com/90YEsXPRud

— Reuters Top News (@Reuters) August 28, 2017

As palavras de Duterte surgem dias depois de um milhar de pessoas ter assistido às exéquias de um adolescente assassinado pelas autoridades durante a guerra mortal contra as drogas.

A 17-year-old’s death at the hands of the Philippine police has galvanized opposition to the brutal war on drugs https://t.co/kZFwY49WL9

— The New York Times (@nytimes) August 28, 2017

“O que está a acontecer no nosso país não é aceitável. É insustentável. A matança tem de parar e todo o país deve insurgir-se contra a tirania do atual regime”, afirma o argumentista filipino Boni Ilagan.

Desde que Rodrigo Duterte assumiu a presidência, em junho de 2016, as autoridades dizimaram milhares de pequenos traficantes ou consumidores de drogas.

A política do presidente tem encontrado resistência na sociedade filipina e tem sido duramente criticada pela comunidade internacional.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Jornalistas filipinos condenados em processo controverso

Zelenskyy faz visita inesperada às Filipinas para promover Cimeira de Paz

Onda de calor obriga milhões de pessoas a ficar em casa