Tarefa difícil de Emmanuel Macron

Tarefa difícil de Emmanuel Macron
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais de metade dos franceses está descontente com o chefe de Estado que considera demasiado distante da população.

PUBLICIDADE

É o difícil regresso ao trabalho de Emmanuel Macron.

O presidente francês viu a sua popularidade cair para 40%.

France’s Macron sees popularity fall to 40%: poll https://t.co/fuk605uEPk

— AFP news agency (@AFP) August 27, 2017

Mais de metade dos franceses está descontente com o chefe de Estado que considera demasiado distante da população.

Macron prepara-se para apresentar a revisão do Código do Trabalho que deve incluir medidas polémicas como o término dos acordos coletivos e a facilitação dos despedimentos.

“É preciso explicar aos franceses que se não quisermos ter três milhões e 500 mil desempregados, então temos de ir mais além e reformar várias estruturas, aquelas que hoje não estão a funcionar”, afirma o ministro francês do Interior, Gerard Collomb.

Macron’s government is “very determined” to advance its reform agenda, PM Philippe says https://t.co/8iA2A2xkOvpic.twitter.com/BfUexEhOgm

— Bloomberg (@business) August 28, 2017

O projeto de Orçamento do Estado para 2018 será apresentado no final de setembro e deve incluir cortes nos gastos públicos, que devem rondar os 20 mil milhões de euros.

Uma medida sem precedentes que suscita preocupações sobre as implicações sociais que as políticas do Executivo de Emmanuel Macron terão para os franceses.

A central sindical CGT, pelo menos, prometeu dar luta nas ruas.

#ONBOUGELE12 63% des Français se montrent opposés au recours aux ordonnances pour mettre en œuvre la #loitravail : https://t.co/jKxtWz7DsZpic.twitter.com/32Um4qhnki

— La CGT (@lacgtcommunique) August 22, 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Senado francês aprova projeto de lei para tornar o aborto um direito constitucional

Agricultores franceses mantêm protestos apesar de novas medidas do governo

Macron anuncia apoio de três mil milhões de euros à Ucrânia durante visita de Zelenskyy a Paris