EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Greve dos trabalhadores paralisa Autoeuropa

Greve dos trabalhadores paralisa Autoeuropa
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A greve foi convocada pelos delegados sindicais como forma de protesto contra o trabalho obrigatório ao sábado, proposto pela administração.

PUBLICIDADE

A produção na Autoeuropa está parada.

A fábrica de automóveis da Volkswagens em Palmela está paralisada devido à greve dos trabalhadores que começou às 23:30, horas locais, de terça-feira e que se vai prolongar até à meia-noite de quinta.

Os sindicatos afirmam que a adesão é grande.

Sindicato diz que a produção está parada na Autoeuropa devido à greve https://t.co/AKgTYuITZbpic.twitter.com/KHQ0Uzxupk

— Jornal de Notícias (@JornalNoticias) August 30, 2017

“Quase ninguém se apresentou ao serviço. Os autocarros, nós conseguimos reparar que, praticamente, vinham vazios. Para já, a greve começa com uma grande adesão”, informa José Carlos Silva do Site Sul, Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, energia e Atividades do ambiente do Sul.

A greve foi convocada pelos delegados sindicais como forma de protesto contra o trabalho obrigatório ao sábado, proposto pela administração.

As compensações financeiras que a Autoeuropa ofereceu pela implementação dos novos horários, que incluem aumentos salariais, um adicional de 175 euros por mês e mais um dia de férias, não chegaram para demover os trabalhadores.

“Eu penso que a maior divisão é saber quem está contra o horário e quem está contra a compensação, ou a pouca compensação que há…”, afirma um trabalhador.

Outro considera que “passaria, essencialmente, por uma compensação digna para as pessoas que estão cá a trabalhar” e conta que já trabalhou em vários fins de semana e espera “continuar a trabalhá-los.”

Os sindicatos pediram, na terça-feira, uma reunião urgente com a administração mas, segunda a Lusa, não obtiveram resposta até ao início da greve.

A Autoeuropa só se vai pronunciar na quinta-feira, após o fim da paralisação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Greve geral de jornalistas paralisa mais de 40 órgãos de comunicação social em Portugal

Tripulação de cabina da EasyJet começa greve de cinco dias

Greve em Itália após explosão mortal em central hidroelétrica