Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Iraque: batalha de al Ayadiya "pior que a de Mossul"

Iraque: batalha de al Ayadiya "pior que a de Mossul"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O contingente militar que combate os jihadistas em al – Ayadiya, na região de Tal Afar, no Iraque, foi reforçado esta quarta-feira.

As forças conjuntas têm encontrado forte resistência dos combatentes do Estado Islâmico (EI). As tropas falam de uma “batalha ainda mais difícil que a de Mossul”.

Na expressão do coronel Kareem al Lami: “abrir uma brecha na linha de defesa em al Ayadiya foi como abrir as portas do inferno”.

Dezenas de mulheres e crianças – familiares dos jihadistas – foram detidas. Mas, como explica um oficial peshmerga, não podem ter estatuto de refugiados:

“Na verdade estas pessoas não são refugiadas, são membros do Estado Islâmico e todos usam cintos de explosivos como estes que estão aqui à nossa frente”.

A mesma opinião têm as forças da coligação, que não veêm com bons olhos a instalação destas famílias na região fornteiriça entre o Iraque e a Síria.

Esta quarta-feira, a coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, desencadeou um ataque aéreo para travar o avanço dos autocarros que transportam as famílias dos combatentes do EI, desalojadas da fronteira entre o Líbano e a Síria, que partiram em direção à região síria de Deir al Zor, próximo da fronteira com o Iraque.