Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Merkel pede "travão" nas relações com Ancara

Merkel pede "travão" nas relações com Ancara
Tamanho do texto Aa Aa

A chanceler alemã Angela Merkel condenou, publicamente, a prisão de dois novos cidadãos alemães na Turquia e falou em repensar as relações entre Berlim e Ancara. Os dois países têm uma relação próxima, devido à grande quantidade de pessoas turcas ou de origem turca a viver na Alemanha, mas vários episódios, nos últimos tempos, fizeram esfriar essa relação.

“Dois novos cidadãos alemães foram detidos na Turquia. Temos mais duas pessoas a acrescentar às dez que estavam já detidas por razões políticas. Acreditamos que, na maioria dos casos, não há justificação. Temos de reagir de forma decisiva. Por isso, o governo alemão decidiu repensar as relações com a Turquia. Tendo em conta os últimos acontecimentos, vamos ter de continuar a repensá-las”, disse a chanceler.

As duas detenções aconteceram esta quinta-feira no aeroporto de Antalya. Das doze pessoas com nacionalidade alemã presas na Turquia por razões alegadamente políticas, pelo menos quatro têm dupla nacionalidade. O caso mais conhecido é o do jornalista turco-alemão Deniz Yucel, que completou sexta-feira 200 dias de prisão. Este é mais um caso a azedar as relações entre os dois países. A recente proibição ao presidente turco Recep Tayyp Erdogan de fazer comícios na Alemanha também ajudou a arrefecer o clima.

O principal opositor de Merkel nas próximas eleições, Martin Schulz, pediu um aviso formal, por parte do governo, para que os alemães evitem viagens à Turquia.