Ministro britânico ridiculariza posição da Comissão Europeia

Ministro britânico ridiculariza posição da Comissão Europeia
De  Euronews com BBC
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

No cerne do conflito está a questão sensível do montante final a pagar pelo Reino Unido à União Europeia.

PUBLICIDADE

Após uma semana de negociações em Bruxelas descritas pelo responsável da União Europeia como infrutíferas, o ministro britânico encarregue da saída do Reino Unido da União Europeia, David Davis, descreveu os comentários do responsável europeu como “idiotas”.

“Francamente, parece-me um pouco idiota porque é claro que houve progressos. Pode ser a comissão e não Barnier ele próprio. Quero dizer, eu gosto dele, conhecemo-nos há 20 anos. Mas a Comissão colocou-se numa posição idiota. Diz que não há progressos”, afirmou David Davis este domingo.

A reação de Davis teve lugar durante um dos principais programas políticos televisivos no Reino Unido.

No cerne do conflito está a questão sensível do montante final a pagar pelo Reino Unido à União Europeia, uma questão que Bruxelas afirma ter que ser resolvida antes de avançar para os termos de uma relação futura.

Anteriormente, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, havia estimado que o montante final seria na ordem dos 60 mil milhões de euros.

David Davis rejeitou este montante embora tenha admitido que o Reino Unido provavelmente iria continuar a contribuir para o orçamento europeu após a saída da União Europeia a fim de manter o acesso a projetos como a exploração espacial e a investigação nuclear.

Para além do montante final, a União Europeia insiste em discutir a questão da fronteira com a Irlanda do Norte assim como os direitos dos cidadãos, antes de prosseguir para as relações comerciais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Batalha legal contra as "prisões" temporárias de requerentes de asilo em Inglaterra

Marcha pela reintegração do Reino Unido na União Europeia

"Êxodo" de banqueiros de Londres após Brexit