Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Pyongyang reclama "sucesso total" no teste de uma bomba H

Pyongyang reclama "sucesso total" no teste de uma bomba H
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Através da televisão pública e com a habitual pompa e circunstância, a Coreia do Norte anunciou ter desenvolvido e testado “com total sucesso” uma arma nuclear com “grande poder destrutivo” – alegadamente uma bomba de hidrogénio suficientemente pequena para ser colocada num míssil balístico intercontinental (ICBM).

A realização, este domingo, do sexto e mais potente ensaio nuclear da história do regime de Pyongyang já foi confirmada pelo Japão e pela Coreia do Sul.

O instituto de meteorologia do Japão referiu entretanto que os fortes sismos registados este domingo na península coreana foram “pelo menos 10 vezes mais potentes” do que o último teste nuclear do regime de Pyongyang, realizado há cerca de um ano.

Depois de um telefonema com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o primeiro-ministro do Japão afirmou que “se (a Coreia do Norte) realizou um ensaio nuclear” isso é “absolutamente inaceitável”. Shinzo Abe declarou que o governo nipónico está a “analisar as informações” e aproveitou para condenar esta nova provocação de Pyongyang.

A confirmação do sexto ensaio nuclear da Coreia do Norte chegou poucas horas depois da agência de notícias norte-coreana, KCNA, ter divulgado fotografias do líder Kim Jong-un a inspecionar uma alegada “bomba H”. A China já condenou “veementemente” o novo ensaio nuclear de Pyongyang.

Depois de ter lançado, há uma semana, um míssil que sobrevoou território japonês, este novo teste nuclear da Coreia do Norte volta a fazer subir a tensão nesta região da Ásia.