EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Sul-coreanos apreensivos com teste nuclear

Sul-coreanos apreensivos com teste nuclear
Direitos de autor 
De  Euronews com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O teste nuclear levado a cabo este domingo pela Coreia do Norte não lançou o pânico nas ruas de Seoul, capital da Coreia do Sul.

PUBLICIDADE

O teste nuclear levado a cabo este domingo pela Coreia do Norte não lançou o pânico nas ruas de Seoul, capital da Coreia do Sul, mesmo apesar de se tratar do sexto e mais potente ensaio nuclear jamais realizado pelo regime de Pyongyang.

Yeo Se-Hyeon, cidadão coreano de 57 anos e residente em Seoul, diz que se sente preocupado pelos lançamentos de mísseis e testes nucleares da Coreia do Norte mas espera que não se chegue a uma guerra. Um outro sul-coreano, um jovem de 27 anos, Sung Jong-Heon, adianta que tanto Kim Jong Un como Trump são líderes imprevisíveis. Na sua opinião, não seria estranho assistir ao início de uma guerra, no entanto ninguém sabe quando esta começaria.

Mas se a sul da fronteira reina a apreensão, do outro lado da fronteira, a norte, muitos norte-coreanos reuniram-se na capital, Pyongyang, para assistirem ao anúncio do teste nuclear.

Um norte-coreano, Shin Seok Chol, diz ter “grande orgulho nos progressos feitos com as ogivas nucleares. Agora já podemos confiar nas nossas capacidades operacionais.”

“Estou a celebrar com orgulho e tenho a honra de fazer parte deste povo sob o comando do nosso grande e respeitado líder. A nação de Kim Jong Un”, afirma outro cidadão norte-coreano, Jang Guk Hwan, entrevistado nas ruas de Pyongyang.

A China, Rússia, Japão e Estados Unidos, entre outros países, já condenaram o teste nuclear.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Coreia do Norte testou drone marítimo com armas nucleares em resposta a exercícios dos EUA e aliados

Kim Jong-un mostra armas ao ministro da Defesa da Rússia

Militar dos EUA foge para a Coreia do Norte