Procuradoria dinamarquesa pede acusação de homicídio para inventor de submarino

Procuradoria dinamarquesa pede acusação de homicídio para inventor de submarino
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Peter Madsen mantém que a jornalista sueca Kim Hall morreu de forma acidental.

PUBLICIDADE

O caso da morte da jornalista sueca Kim Hall, a bordo de um submarino artesanal concebido pelo inventor dinamarquês Peter Madsen, navega em águas turvas.

Nas audiências preliminares, Madsen mantém a tese da morte acidental: Diz que Hall morreu devido à queda de uma escotilha do submarino na cabeça, mas não explica como é que o corpo apareceu decepado, decapitado e com pesos para ir ao fundo.

A procuradoria pede que seja retida a acusação de homicídio voluntário e não de homicídio por negligência.

Depois do desaparecimento da jornalista, Madsen tinha inicialmente alegado que a tinha deixado em terra firme e só depois da descoberta do corpo admitiu que ela tinha morrido a bordo e que se desfez do corpo no mar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Inventor julgado por homicídio de jornalista

Tiroteio na Suécia: "Foi ultrapassado novo limite", diz primeiro-ministro

Greta Thunberg e outros ativistas climáticos removidos à força da entrada do Parlamento sueco