Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Rebeldes Rohingya declaram trégua

Rebeldes Rohingya declaram trégua
Tamanho do texto Aa Aa

A escalada de violência não para de aumentar no Myanmar e os últimos dias ficaram marcados pelos incêndios que destruíram por completo as aldeias onde os Rohingya se tinham refugiado para proteção. A origem dos incêndios é desconhecida mas com onze aldeias queimadas nos últimos dois dias a mensagem parece clara, os Rohingyas estão convidados, ou condenados, a abandonar a região quanto antes.

Cerca de 300 mil pessoas já atravessaram a fronteira com o Bangladesh desde o início do conflito entre os rebeldes e o exército da antiga Birmânia, que de acordo com a ONU pode ter provocado já mais de um milhar de mortos, maioritariamente da minoria Rohingya. Um número duas vezes superior ao anunciado pelas autoridades locais, que se defendem com o argumento que a maioria dos mortos “eram terroristas”.

A violência não parece ter fim à vista, no entanto este domingo o autodenominado Exército de Salvação do Estado Rohingya declarou uma trégua unilateral de um mês para permitir a entrada de ajuda humanitária, convidando o governo do Myanmar a participar no auxílio às vítimas da violência, independentemente da sua origem.

As autoridades birmanesas, que não reconhecem o estatuto de cidadãos de pleno direito aos Rohingya, ainda não responderam ao desafio lançado pelos insurgentes.