Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Moscovo diz que preocupação da NATO é"uma histeria "

Moscovo diz que preocupação da NATO é"uma histeria "
Tamanho do texto Aa Aa

A Federação Russa acusa o Ocidente de histeria por causa da preocupação manifestada por causa dos exercícios militares de grande escala realizados no Mar Báltico e no exclave de Kaliningrado, província russa entre a Polónia e a Lituâna.

Moscovo rejeita que a operação Zapad, transliteração da palavra russa para “oeste,” tenha sido realizada de forma pouco transparente.

Espera-se que o presidente da Federação, Vladimir Putin, venha a visitar o teatro de operações.




A NATO, diz que os exercícios estão a ser observados de perto com especial atenção. A Aliança diz que há mais de 100 mil soldados presentes. Moscovo fala em menos de 13 mil.

*NATO fala num simulacro para eventual conflito com a Aliança

Para a NATO, a operação Zapad, não é mais do que um simulacro que prepara um eventual conflito militar com a Aliança liderada pelos Estados Unidos da América, o Estado soberano com o maior exército do mundo.

Juri Luik, ministro da Defesa estónio, o problema é que, ainda que não seja possível falar de uma ameaça clara, as intenções russas podem ser difíceis de compreender:

“Não temos razões para crer, até agora, e tendo em conta a informação disponível, que se trata de uma preparação para qualquer tipo de ação contra a NATO”, disse o ministro da Defesa estónio.

“Mas estamos preocupados, porque as intenções da Rússia nem sempre são muito claras”, continuou.

Com Reuters