A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Comunidade Internacional saúda decisão saudita de deixar as mulheres conduzirem

Comunidade Internacional saúda decisão saudita de deixar as mulheres conduzirem
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A comunidade internacional saudou a decisão histórica de permitir que as mulheres conduzam tomada pela Arábia Saudita. Este era o único país do mundo que tinha tal proibição. A medida só deve entrar em vigor em junho do próximo ano, porque o reino ultraconservador diz não ter as infraestruturas necessárias para que as mulheres possam aprender a guiar.


Esta medida era exigida há décadas por muitos cidadãos. Algumas mulheres foram presas e multadas por terem desafiado a proibição.

“Acho que a nossa nação não sobreviveria se continuasse a ter as mulheres, que representam metade da população, sem poderem conduzir. O nosso papel é cada vez mais importante na Árábia Saudita e as nossas necessidades vão aumentando”, sublinha a ativista saudita Madeha al-Ajroush.

A Arábia Saudita pretende com esta decisão melhorar a reputação internacional do país, o que, por sua vez, vai facilitar as intenções reformistas do futuro rei.