Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

FC Barcelona "fiel" ao referendo na Catalunha

FC Barcelona "fiel" ao referendo na Catalunha
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Entre a crescente tensão política que rodeia o referendo sobre a independência da Catalunha, o Barcelona continua a mostrar orgulho na identidade catalã.

Jordi Vives, porta-voz do Barcelona, disse que o clube permanecerá fiel ao “compromisso histórico de autodeterminação”.

Alguns dos jogadores mais populares da história do clube, como Piqué, apoiam abertamente a independência da Catalunha, enquanto treinadores, como Pep Guardiola, manifestaram o seu apoio à realização do referendo.

“Não se trata de independência, trata-se do direito de decidir votar. Não se trata de independência, trata-se de democracia. As necessidades do século XX são diferentes das necessidades do século XXI. Os desejos e ambições das pessoas do século XXI são diferentes das pessoas do século XX, especialmente após a ditadura,” declarou o treinador do Manchester City, Pep Guardiola

Caso, um dia, a Catalunha se torne independente de Espanha, há que questionar o futuro do Barcelona na Liga.

Zinedine Zidane, treinador do Real Madrid, afirmou que não podia imaginar a Liga espanhola de futebol sem o seu grande opositor: “o que não vejo acontecer e espero que isso não aconteça, é uma Liga sem Barcelona. Não quero isso”.

Com mais de 140 milhões de euros cada, o Real Madrid e o Barça, partilham a maior fatia dos direitos audiovisuais no campeonato; a exclusão da equipe catalã pode ser um golpe duro para a competição.

Um facto é que a possibilidade de os clubes catalães saírem do campeonato espanhol faz com que tenham surgido manifestações no sentido de ter o Barcelona a jogar em França ou Itália.

O Secretário Geral do Desporto do Governo da Catalunha, Gerard Figueras, já disse que “em caso de independência, as equipas catalãs na Liga espanhola, o Barça, o Espanyol e Girona, terão que decidir onde querem jogar: na Liga espanhola ou num país vizinho: Itália, França, ou na Premier (League inglesa).”