EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Divisão interna no Dia da Unidade Alemã

Divisão interna no Dia da Unidade Alemã
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Presidente alemão apelou ao não regresso ao nacionalismo, à prevenção jurídica da democracia e a novas linhas diretrizes face à imigração

PUBLICIDADE

Foi de muros que o Presidente alemão falou, no Dia da Unidade Alemã, em Mainz. Depois da queda do Muro de Berlim em 1989, a reunificação da Alemanha fez esta terça-feira 27 anos.

Frank-Walter Steinmeier focou o discurso nas eventuais consequências das últimas eleições, que deram o quarto mandato a Angela Merkel mas também abriram a porta do parlamento alemão à extrema-direita:

“O grande muro que atravessava o nosso país desapareceu. Mas a 24 de setembro ficou claro que há outros muros, menos visíveis, sem arame farpado e zonas minadas, mas muros que se erguem na noção coletiva de “nós”. Refiro-me aos muros da alienação, decepção ou raiva, que se tornaram tão sólidos que os argumentos já não conseguem atravessá-los.”

Wenn wir alle gemeinsam anpacken, halten uns keine Mauern auf – vor 27 Jahren und auch heute nicht. #TdDE#TDE2017#TagderDeutschenEinheitpic.twitter.com/YDz5uGV6ra

— Hornbach (@Hornbach_tweets) 2 octobre 2017

Stenmeier a apelar ao não regresso do nacionalismo e a leis democráticas face à imigração; Merkel a ter de traduzir um voto fraturado numa coligação frágil, enquanto
declarava ser de alegria o Dia da Unidade e que a Alemanha reunificada tinha a responsabilidade de lutar pela liberdade dentro e além fronteiras.

Partilhe esta notíciaComentários