Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Las Vegas: motivações continuam a ser uma incógnita

Las Vegas: motivações continuam a ser uma incógnita
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um dia depois do ataque mais mortífero da história recente dos Estados Unidos, a polícia continua sem compreender o que terá levado um reformado de 64 anos a disparar sobre os espetadores que assistiam a um concerto de música country, em Las Vegas.

Pelo menos 59 pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas. Um português estaria a assistir ao concerto quando se deu o ataque, mas ao que tudo indica não faz parte das vítimas.

O autor do massacre não tinha antecedentes criminais e os investigadores acreditam que o atirador terá agido sozinho.

“Os investigadores estão a reunir provas e informações pertinentes para tentar perceber o que motivou o tiroteio. Recuperamos 23 armas de fogo no hotel Mandalay Bay e 19 armas de fogo na casa do atirador em Mesquite, no Nevada” refere o assistente do xerife do condado de Clark, Todd Fasulo.

Os Estados Unidos estão de luto e as homenagens às vítimas multiplicam-se um pouco por todo o país.

O Presidente da República português, Marcelo Rebelo de Sousa, já enviou uma mensagem de condolências ao homólogo norte-americano. Donald Trump que descreveu o ataque como “um ato de pura maldade” é esperado esta quarta-feira em Las Vegas.

Vigil following mass shooting in Las Vegas