Anticítera: relíquias em nova expedição

Anticítera: relíquias em nova expedição
De  Lurdes Duro Pereira com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais uma expedição e novos artefactos. A mais recente viagem ao fundo do mar na ilha grega de Anticítera trouxe à superfície novos tesouros

PUBLICIDADE

Um grupo de arqueólogos recuperou vários artefactos nos destroços do navio romano Anticítera, batizado com o nome da ilha grega onde foi visto pela última vez.

Os séculos passaram e, em 1900, o navio foi descoberto ao largo de Anticítera, a 50 metros de profundidade. As duas primeiras expedições permitiram recuperar estátuas de mármore, esculturas, entre muitos outros objetos. Entre eles, a famosa máquina de Anticítera, um mecanismo ancestral essencial à navegação na antiguidade.

Escáneres submarinos muestran toneladas de metal bajo el lugar donde apareció el mecanismo de Anticitera https://t.co/OoXTGbm1lupic.twitter.com/NPwVi8sxln

— Gizmodo en Español (@GizmodoES) October 5, 2017

No mais recente mergulho, a equipa de arqueólogos encontrou, entre outros, um braço de uma estátua de bronze e objetos em prata.

Dedicated team of the Hellenic Institute of Marine Archaeology and the Ephorate of Underwater Antiquities of the… http://t.co/YEMgDqpaTD

— EMMAF (@emmafoundation) May 13, 2014

Peças consideradas fundamentais para compreender a história do famoso navio e perceber como vivia a população.

Parte dos artefactos pode agora ser vista no Museu Nacional de Arqueologia de Atenas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

MSF acusa Grécia de fazer expulsões abusivas de migrantes

Governo grego coloca casas no mercado para combater a crise

Abstenção foi a grande vencedora das eleições Autárquicas e regionais na Grécia