A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Anticítera: relíquias em nova expedição

Anticítera: relíquias em nova expedição
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um grupo de arqueólogos recuperou vários artefactos nos destroços do navio romano Anticítera, batizado com o nome da ilha grega onde foi visto pela última vez.

Os séculos passaram e, em 1900, o navio foi descoberto ao largo de Anticítera, a 50 metros de profundidade. As duas primeiras expedições permitiram recuperar estátuas de mármore, esculturas, entre muitos outros objetos. Entre eles, a famosa máquina de Anticítera, um mecanismo ancestral essencial à navegação na antiguidade.

No mais recente mergulho, a equipa de arqueólogos encontrou, entre outros, um braço de uma estátua de bronze e objetos em prata.

Peças consideradas fundamentais para compreender a história do famoso navio e perceber como vivia a população.

Parte dos artefactos pode agora ser vista no Museu Nacional de Arqueologia de Atenas.