A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Macron defende reconhecimento de direitos curdos na Constituição iraquiana

Macron defende reconhecimento de direitos curdos na Constituição iraquiana
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Paris propõe mediar a crise entre Bagdade e Erbil desencadeada após a a realização do referendo a 25 de setembro no Curdistão iraquiano. A proposta foi apresentada pelo chefe de Estado francês durante um encontro com primeiro-ministro do Iraque, em Paris. Um encontro marcado por apelos ao respeito da Constituição.

“Defendemos o reconhecimento dos direitos dos curdos no âmbito da Constituição (…) Existe uma maneira de respeitar os direitos dos povos, que permite preservar o quadro da Constituição e a estabilidade e integridade território iraquiano “ refere Emmanuel Macron.

O primeiro-ministro iraquiano insiste na necessidade de “preservar a soberania do Iraque no quadro da Constituição adotada por uma grande maioria da população em 2005 que une todos os iraquianos. Haider al-Abadi lembra que “os curdos também votaram e que o separatismo é um desvio da Constituição. Pelo que não é aceitável.”

De acordo com as autoridades curdas, a consulta popular de setembro registou uma taxa de participação superior a 70 por cento, mais de 90 por cento dos eleitores disseram “sim” à independência. Um referendo contestado pelo Iraque que interrompeu os voos internacionais para Erbil.