EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Aliados políticos de Puigdemont exigem confirmação da declaração de independência

Aliados políticos de Puigdemont exigem confirmação da declaração de independência
Direitos de autor 
De  Lurdes Duro Pereira com REUTERS, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Carles Puigdemont está a ser pressionado pelos aliados políticos para que declare a independência da Catalunha nos próximos dias

PUBLICIDADE

Aumenta a pressão sobre o Presidente regional catalão. Esta segunda-feira, termina o prazo dado por Madrid a Carles Puigdemont para que clarifique o discurso no Parlamento sobre a declaração de independência. Os dois principais aliados políticos catalães só admitem um cenário após o referendo de outubro. Para líder da ERC, Esquerda Republicana da Catalunha só pode ser dada uma resposta a Mariano Rajoy. “Queremos lembrar e reafirmar o nosso apoio ao Presidente do Governo catalão para cumprir o mandato de 27 de setembro – eleições regionais e, especialmente, o mandato de 01 de outubro – dia do referendo – que é o mandato para construir a Republica catalã” afirma Oriol Junqueras.

Uma posição partilhada pelos independentistas da CUP, Candidatura de Unidade Popular que apoiam o governo. “Decidimos insistir e voltar a insistir na necessidade e na exigência que o Sr. Puigdemont resolva de forma afirmativa, nítida, inteligível para o conjunto da cidadania que, efetivamente, o que tem a fazer é proclamar a República e que o faça segunda-feira” refere Nuria Gibert.

A pressionar no sentido contrário está o Governo central. O primeiro-ministro espanhol rejeita qualquer declaração de independência e promete tomar medidas caso Puigedemont mantenha o que prometeu depois do referendo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O que está por trás da última polémica de Milei com o governo espanhol?

Socialistas vencem eleições na Catalunha e terminam com 14 anos de maioria dos independentistas

Parlamento espanhol aprova amnistia para separatistas catalães depois de o líder da região ter convocado eleições antecipadas