Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Malta homenageia Daphne Caruana Galizia

Malta homenageia Daphne Caruana Galizia
Tamanho do texto Aa Aa

A ilha de Malta juntou-se este domingo numa manifestação de unidade em torno da memória da jornalista e bloguista assassinada há uma semana, Daphne Caruana Galizia.

A jornalista, de 53 anos, escreveu no seu blogue pouco antes de morrer: “para onde quer que nos viremos, há criminosos. A situação é desesperante”.

O secretário-geral dos Repórteres Sem Fronteiras, Christopher Deloire, disse durante a manifestação: “Lembram-se, há três anos saímos para as ruas de Paris, na sequência dos assassinatos do Charlie Hebdo. E agora estamos em La Valletta por Daphne e toda a gente pode dizer: Eu sou Daphne”.

Daphne Caruana Galizia era considerada nos media internacionais como uma espécie de wikileaks por si só. Investigava sobre corrupção política e financeira, tráfico de droga e também as ligações entre a ilha de Malta e os Panama Papers.

Entre os seus alvos estavam muitos elementos da esfera do governo. O primeiro-ministro prometeu fazer tudo para encontrar os autores e mandatários do crime e ofereceu uma recompensa de um milhão de euros a quem tiver informações que levem a encontrar os culpados.