Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Comissão Europeia negou alegada fuga de informação

Comissão Europeia negou alegada fuga de informação
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia negou com toda a veemência estar na origem de uma alegada fuga de informação sobre o jantar acerca de Brexit, entre o presidente, Jean-Claude Juncker, e a primeira-ministra britânica, Theresa May, a 16 de outubro, em Bruxelas.

A fonte teria dito ao jornal alemão FAZ que Theresa May “suplicou” pela ajuda de Juncker e que se mostrava “abatida e ansiosa”.

“Algumas pessoas gostam de nos apontar o dedo para poderem servir a sua própria agenda política, as suas prioridades políticas ou, até mesmo, para tentarem prejudicar a nossa posição negocial”, disse Margaritis Schinas, porta-voz do executivo comunitário, em conferência de imprensa, segunda-feira, em Bruxelas.

“Agradecíamos que essa pessoa nos deixasse em paz. Temos muito trabalho a fazer e não há tempo para coscuvilhices”, acrescentou.

Martin Selmayr, chefe de gabinete de Juncker, negou ser a fonte da fuga de informação. A acusação contra o alto-funcionário alemão foi feita por Nick Timothy, ex-chefe de gabinete de Theresa May.