Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Semana decisiva para a Catalunha

Semana decisiva para a Catalunha
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Continua o impasse na Catalunha e esta semana é decisiva para o futuro da região. O presidente do governo regional tem de tomar decisões antes que Madrid tome as rédeas da situação e retire a autonomia à Catalunha. Mariano Rajoy já avançou para a destituição do governo regional, falta o aval do Senado, a votação, para aplicação do artigo 155, que passa ainda pela marcação de novas eleições regionais, está marcada para sexta-feira. O chefe do executivo catalão deverá dirigir-se, esta segunda-feira, ao Parlamento regional, para responder às ameaças do governo central.

A situação política interna continua, também ela, em ebulição. Não há consenso entre as várias formações. A ala mais moderada do Partido Democrático Europeu catalão queria eleições antecipadas, para pôr fim à crise, mas o executivo catalão já disse que isso não acontecerá. Por seu lado o governo catalão não está satisfeito com os Socialistas que, alinhados com Madrid, concordaram na convocação de eleições autonómicas na Catalunha, em janeiro.

A Economia catalã também já viveu melhores dias. O Banco Sabadell partiu da Catalunha, rumo a Alicante, para não mais voltar. Quem o diz são os responsáveis do grupo, citados pelos meios de comunicação espanhóis, que acreditam que a incerteza criada pelo referendo sobre a independência não se dissipará no curto ou médio prazo. Ainda assim, o organismo garante que nada mudará, ou seja, a sede muda de cidade mas os postos de trabalho mantêm-se na Catalunha.