Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Protesto eleitoral provoca vítimas no Quénia

Protesto eleitoral provoca vítimas no Quénia
Tamanho do texto Aa Aa

Uma pessoa morreu e várias ficaram feridas no Quénia durante confrontos de manifestantes da oposição e as autoridades. Os sangrentos confrontos registaram-se na cidade de Kisumu com uma alegada intervenção policial musculada sobre manifestantes que tentavam impedir a repetição das eleições presidenciais de agosto, consideradas irregulares pelo Tribunal Constitucional.

As autoridades terão recorrido a munições reais, gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar as multidões.

Os partidários do líder da oposição Raila Odinga bloquearam estradas e arremessaram pedras e objetos contra as forças da ordem.

Odinga apelou ao boicote eleitoral e acusou o presidente Uhuru Kenyatta de querer reforçar o controlo autoritário sobre o país.

O chefe de estado votou e estima-se que vença novamente, mas a legitimidade do triunfo poderá ficar comprometida com a uma reduzida participação eleitoral.

O chefe da equipa de observadores da União Africana, Thabo Mbeki, declarou de manhã que se sentia uma menor presença de eleitores nas assembleias de voto mas que ainda é prematuro fazer conclusões.

A presença de observadores internacionais é inferior ao último escrutínio devido ao crescente receio de insegurança.