Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

"Resposta militar maciça, eficaz e esmagadora" dos EUA à Coreia do Norte

"Resposta militar maciça, eficaz e esmagadora" dos EUA à Coreia do Norte
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O secretário de defesa dos Estados Unidos, James Mattis alertou este sábado para a exposição da Coreia do Norte ao que chamou “uma reação militar maciça” se o regime de Pyongyang recorrer ao uso de armas nucleares.

As declarações foram feitas em conferência de imprensa, depois de uma reunião com o homólogo da Coreia do Sul, Song Young-moo, em que se acordou o destacamento rotativo em território sul-coreano de ativos militares norte-americanos como submarinos e porta-aviões de propulsão nuclear ou bombardeiros:

“Que não haja equívocos: qualquer ataque aos Estados Unidos ou aos nossos aliados, será derrotado. Qualquer uso de armas nucleares pela Coreia do Norte será respondido com uma resposta militar maciça, eficaz e esmagadora.”

Mattis disse ainda que o programa nuclear da Coreia do Norte não reforça a segurança do país, antes a mina, e deixou clara a posição norte-americana:

“Não consigo conceber um cenário em que os Estados Unidos possam aceitar a Coreia do Norte como uma potência nuclear.”

James Mattis não especificou a que manobras da Coreia do Norte responderiam os Estados Unidos, com a tensão a escalar desde o início dos testes nucleares feitos por Pyongyang e que vão já no sexto ensaio, para além de uma hostilização crescente na troca de acusações entre Kim Jong-un e Donald Trump; também não especificou quais as opções diplomáticas que, disse na sexta-feira em visita à zona desmilitarizada junto à fronteira com a Coreia do Norte, os Estados Unidos preferiam como via de resolução do tenso confronto, com o objetivo último de desnuclearização da península coreana.

Donald Trump viaja para a Ásia na próxima semana, com paragem na Coreia do Sul, onde se encontrará com o homólogo Moon Jae-in. Moon declarou, depois de ter reunido com Mattis na sexta-feira, que o “destacamento agressivo” de ativos militares estratégicos na região, incluindo sobrevoos de bombardeiros americanos, tem sido eficaz para demover a ameaça norte-coreana.