EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Repressão policial contra a oposição provoca mortos

Repressão policial contra a oposição provoca mortos
Direitos de autor 
De  Francisco Marques
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um jornalista da AFP viu três jovens mortos a tiro após ação da polícia; autoridades falam em cinco mortos vítimas de civis.

PUBLICIDADE

Pelo menos três pessoas terão sido mortas a tiro esta sexta-feira na capital do Quénia, na sequência de uma operação policial para reprimir uma concentração de apoiantes do líder da oposição.

As autoridades, por outro lado, adiantaram a morte de cinco pessoas vítimas de civis por estarem alegadamente a cometer saques durante uma manifestação não autorizada.

A concentração foi convocada pela Super Aliança Nacional (NASA) e juntou milhares de pessoas para saudar Raila Odinga. Após uma viagem aos Estados Unidos, o rival presidencial regressou a Nairobi após novo triunfo de Uhuru Kenyatta na contestada repetição do mês passado das presidenciais de oito de agosto.

Arriving back home ready to serve our people (IV)#Resisthttps://t.co/OOYV6KpIOH

— Raila Odinga (@RailaOdinga) 17 de novembro de 2017

A polícia abriu fogo e, de acordo com um fotógrafo da France Press, terá atingido mortalmente três jovens. O jornalista garante ter visto os três corpos baleados na zona do tronco.

Sobre os cinco mortos reportados pelas autoridades não foram divulgados detalhes.

Depois de ter anulado o escrutínio de oito de agosto e ter ordenado um segundo sufrágio, que decorreu a 26 de outubro sob boicote da oposição, o Supremo Tribunal tem previsto para segunda-feira uma nova decisão sobre as eleições de 26 de outubro, que Kenyatta venceu tendo como rivais apenas candidatos minoritários.

Acceptance speech during the announcement of the October 26 fresh Presidential election results https://t.co/e3OoCWBGrCpic.twitter.com/AbYiFLazpB

— Uhuru Kenyatta (@UKenyatta) 30 de outubro de 2017

Os apoiantes da NASA protestaram contra a repetição das presidenciais e, em alguns condados, chegaram a impedir a votação, por considerarem não existirem garantias de que o escrutínio fosse democrático.

A coligação da oposição boicotou as eleições porque entende que a Comissão Eleitoral não realizou as reformas que considerava necessárias para não se repetirem as irregularidades que levaram à anulação dos resultados das eleições de oito de agosto.

Os apoiantes de Odinga prometem não parar de protestar se a vitória de Kenyatta for agora confirmada.

Raila announces ‘third liberation’ https://t.co/6Uw2ce1I2npic.twitter.com/orSVtfeVQ1

— ktn (@KTNKenya) 17 de novembro de 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israelitas em protesto em Jerusalém para exigir eleições e libertação dos reféns

"Agricultores guerreiros" próximos da extrema-direita fizeram protesto "convivial"

Geórgia numa encruzilhada à medida que lei da influência estrangeira aprofunda divisões