Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Criação do Air Center será formalizada em Florianópolis

Criação do Air Center será formalizada em Florianópolis
Tamanho do texto Aa Aa

A criação do Air Center, Centro de Investigação Internacional do Atlântico, a instalar nos Açores, vai ser formalizada na segunda-feira no Brasil.

O Air Center é uma organização científica internacional liderada por Portugal, que pretende formar uma rede de instituições de ciência, tecnologia e inovação para promoção de uma abordagem integradora do conhecimento sobre observação da Terra, mudanças climáticas, mar profundo e análise de dados.

Segundo informação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, a formalização ocorre com a “assinatura da Declaração de Florianópolis que determina a criação do Air Center, bem como a formação de uma comissão instaladora que definirá um plano financeiro e de implementação desta plataforma internacional e intergovernamental”.

A assinatura vai acontecer no âmbito da segunda reunião internacional “Industry-Science-Government Dialogue on Atlantic Interactions – Florianópolis Summit: implementing the Atlantic International Research Center (AIR Center)” que se realiza na segunda e na terça-feira.

Promovido por Manuel Heitor e pelo seu homólogo brasileiro, Gilberto Kassab, no encontro vão estar, também, os ministros da Argentina e de Angola responsáveis pelas áreas da Ciência e Tecnologia.

Além de Portugal e Brasil, na fundação do Air Center estão igualmente envolvidos os governos de “Espanha, Angola, Cabo Verde, Nigéria, Uruguai, São Tomé e Príncipe, juntamente com o Governo Regional dos Açores”, sendo que, nesta fase, Reino Unido e África do Sul são observadores.

O centro conta ainda com a participação de várias organizações de investigação e tecnologia, e diversas empresas multinacionais.

Na sexta-feira, o ministro brasileiro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações disse à Lusa que o país vai colocar dinheiro no projeto Air Center.

Segundo o governante, o Brasil vai cooperar também com a participação de algumas instituições que já fazem pesquisas nas áreas de investigação prioritárias do centro – principalmente mudanças climáticas e energia -, atuando intensamente na troca de conhecimento entre cientistas.

Também na semana passada, o secretário do Mar, Ciência e Tecnologia dos Açores, Gui Menezes, referiu que “este é um projeto algo ambicioso que demorará vários anos”, pois “depende da vontade de vários países”.

Com Lusa