Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Robert Mugabe enfrenta processo de destituição

Robert Mugabe enfrenta processo de destituição
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, resiste e recusa abandonar a presidência do país que mantém há 37 anos.

Com o chefe de Estado, de 93 anos, a ignorar o ultimato para se afastar, o próprio partido, União Nacional Africana do Zimbabué -Frente Patriótica, anunciou que vai avançar no Parlamento, esta terça-feira, com o processo que permite e destituição do presidente em apenas dois dias.

No domingo, a Zanu-PF destituiu Mugabe da liderança da força política e apresentou Emmerson Mnangagwa como candidato às eleições presidenciais de 2018.

“A principal acusação é que ele (Robert Mugabe) permitiu que a esposa (Grace Mugabe) usurpasse o poder constitucional (quando ela não tem direito de administrar o Governo). Ela está a insultar os funcionários públicos e o vice-presidente em manifestações públicas. Eles estão a denegrir o exército, e essas são as acusações”, explica o vice-secretário da ZANU-PF, Paul Mangwana.

Esta segunda-feira, o líder das Forças Armadas do país afirmou que estão planeadas conversações entre Robert Mugabe e Emmerson Mnangagwa de modo a encontrarem uma solução para o Zimbabué.

Constatino Chiwenga apelou à população para que mantenha a calma e refreie a os ímpetos que possam colocar em causa a paz.

O chefe de Estado permanece em prisão domiciliária, desde 14 de novembro. O exército afirmou que a operação visa os “criminosos” que rodeiam o presidente, onde se inclui Grace, a impopular esposa de Robert Mugabe.

Nas ruas, a população parece apoiar os militares. Esta segunda-feira, os estudantes da Universidade do Zimbabué saíram em protesto contra Mugabe.