Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Egito: vigília de jornalistas em memória das vítimas do ataque no Sinai

Egito: vigília de jornalistas em memória das vítimas do ataque no Sinai
Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de jornalistas reuniram-se esta segunda-feira frente ao sindicato da imprensa, no Cairo, para uma vigília à luz de velas em memória das vítimas do ataque de sexta-feira passada numa mesquita no norte do Sinai, que matou 305 pessoas.

O dirigente do sindicato egípcio da imprensa, Abdel-Mohsen Salama, disse: “Esta é uma mensagem sombólica para o povo egípcio de que estamos unidos contra o terrorismo e vamos continuar a apoiar as nossas forças armadas na luta contra o terrorismo”.

O ataque de sexta-feira foi o assalto mais mortífero dos extremistas islâmicos na história moderna do país e um marco sombrio numa longa luta contra uma insurgência liderada por um braço local do grupo do Estado islâmico.

Testemunhos de sobreviventes e o relato do procurador- geral do Egito revelam que o massacre foi executado por mais de duas dúzias de agressores mascarados, que entraram na mesquita da pequena cidade de Bir al-Abd, disparando indiscrminadamente sobre os fiéis e lançando engenhos explosivos no interior do templo. Os atacantes transportavam uma bandeira negra do Estado Islâmico.